Intriga em Myth Drannor

Invadindo Keth Drannor

Após a execução, os personagens viram Terionel, o Faxineiro entre os kobolds que se dispersavam, sendo acompanhado por um sacerdote kobold. Os kobolds eram numerosos, e a aproximação seria muito difícil. Enquanto decidiam o que fazer, os personagens foram surpreendidos por uma voz em élfico. A voz era de Silifar, um elfo Vingador de Corellon.

Esse taciturno elfo disse estar tentando remover a invasão do templo de Selune por ordens do seu superior, seguindo as indicações do vidente da ordem, e que encontrou os personagens por conicidência ao circular a cidade. A visão falava sobre uma clériga de Selune que ele deveria acompanhar. Os membros da trupe, ressabiados com as traições e armadilhas ocorridas em seu passado, ficaram desconfiados. Somente após Nadriel Cedrovar ter orado e recebido uma visão, eles confiaram o suficiente para permitir segui-los.

Mais surpresas vieram da floresta. Um grupo de fadinhas encontrou os elfos, e alegremente deram as suas boas-vindas, e com muito barulho. Após tentativas de fazê-las fazer silêncio, elas mencionaram que tinham um caminho que permitia entrar na cidade, que estava agora cheia de kobolds.

Com a animada e barulhenta orientação das fadinhas, eles conseguiram de alguma forma entrar furtivamente pela cidade sem serem percebidos, com o dragão de Lariel Galbromar ajudando a coloca-los em ordem, e chegarem em um templo em ruínas, com uma entrada para uma catacumba, guardado por um pequeno destacamento de kobolds.

Após uma batalha, eles conseguiram entrar nas catacumbas do sem chamar a atenção de nenhum kobold, mesmo que o dragonete tivesse de espantar as fadinhas que restavam para evitar uma cantoria de comemoração.

Juntos, elfos e eladrins seguiram para dentro das catacumbas.

View
Tramóia em Vale de Elfindar

Em Vale de Elfindar, os bravos elfos receberam um aviso para encontrar Sacerdote Tarim na biblioteca templo de Selune.

Tendo o seu caminho fechado por uma carroça quebrada, eles seguiram por um beco estreito, onde sofreram uma emboscada, por um grupo de três elfos fortemente armados se fazendo passar por foliões e um humano portando uma bela (e aparentemente mágica) adaga encrustada em jóias.

Quando os mercenários foram derrotados. Nadriel Cedrovar decidiu tomar a adaga para si. Uma testemunha (suspeita) fugiu para avisar aos guardas, escapando de uma saraivada de feitiços de Mywynn Lorellan.

Os guardas chegaram, e imediatamente levaram os personagens para averiguação no quartel da Guarda da Cidade. Algo estava obviamente errado, eles estavam sendo tratados como suspeitos de um crime grave! Pediram que eles entregassem duas armas, o que Lariel Galbromar fez sob protesto. Nadriel Cedrovar entregou a adaga que havia subtraído do atacante humano.

Na sala do chefe da guarda, Lontaron Garel, onde os personagens foram levados, uma testemunha, Terionel, o Faxineiro foi trazida, e reconheceu os personagens como os assassinos do Sacerdote Tarim, usando a adaga encrustada de jóias que estava com Nadriel Cedrovar (detalhadamente descrita)!

O nobre grupo tentou justificar a sua inocência, mas ainda assim eles foram interrogados por Lontaron Garel, conjunta e separadamente. Eles tiveram chance de mandar cartas para o Resgate da Primavera, para a Família Lorellan e para o Templo de Selune, e permaneceram em celas nobres por três dias, até que foram libertos por Mouril Cedrovar.

Mouril conseguiu uma carta de custódia com o líder de sua casa, Lefon Cedrovar, em troca da colocação do Resgate da Primavera sob o controle oficial da casa. E é claro, no empenho de sua honra como nobre, e na casa Cedrovar.

Os personagens decidiram fugir da mansão Cedrovar em Vale de Elfindar, de comum acordo com Mouril, deixando Tariel Galbromar para trás como um fugitivo que não conseguiu. Eles seguiram para as ruínas de Keth Drannor, onde quem sabe conseguiriam o necessário para montar a Arruda Sagrada.

Quando eles chegaram nas ruínas, encontraram um grupo de kobolds se aglomerando ao redor de uma grande fogueira. As criaturas reptilóides estavam realizando uma execução de um dos deles, enquanto um kobold com roupas sacerdotais dizia, em dracônico ‘Que isso siga de aviso para todos! Não sigam as palavras do Infante! Apenas o Grande Verde tem poder!’.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.